Não existe uma data para apontar o “início do veganismo”.  Esta prática alimentar é muito antiga e foi adotada por grandes figuras da humanidade como o filósofo e matemático grego Pitágoras e o líder do budismo Siddhārtha Gautama (mais conhecido como o Buda).

De acordo com a The Vegan Society – a primeira instituição de caridade estabelecida sobre o assunto – o tema começou a ganhar o mundo a partir do momento que médicos e especialistas passaram a se opor publicamente ao consumo de ovos e laticínios.

A “revolução” teria começado em 1944, quando um homem chamado Donald Watson decidiu se juntar a outros vegetarianos que desejavam retirar os alimentos lácteos da dieta. Seu propósito era transformar a relação do homem com os animais e fazer com que tivessem uma relação digna, sem exploração ou ódio.

Na ocasião, o grupo sentiu que era necessária uma nova palavra para descrevê-los. Uma das primeiras ideias foi “vegetarianos não lácteos”. Mas, após muito pensar, perceberam que precisavam de algo mais conciso.

Foi quando o termo ‘vegan’ – que contém as três primeiras e duas últimas letras de ‘vegetarian’ – serviu perfeitamente. Nas palavras de Donald Watson, marcou “o início e o fim do vegetarianismo.”

A palavra ganhou adeptos e força. Hoje existem praticantes do veganismo em toda a parte do mundo.

Comentários